Conselho de Desenvolvimento da Microrregião Rio Doce é implantado

16/08/2019

O governo do Estado do Espírito Santo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, da Secretaria de Economia e Planejamento e do Instituto Jones dos Santos Neves, apresentou nesta quinta-feira (15), em Linhares, o projeto de Desenvolvimento da Microrregião do Rio Doce, composta pelos municípios de Aracruz, Ibiraçu, João Neiva, Linhares, Rio Bananal e Sooretama.

O evento contou com a participação de Secretários de Estado e Municipais, Deputados, Prefeitos, Vereadores, Lideranças Regionais, Federações e Sindicatos.
O presidente do Sindicato Rural de Linhares, Antônio Roberte Bourguignon, esteve presente representando a Federação da Agricultura e Pecuária do Espirito Santo (FAES) e explica que o projeto ajuda nas decisões das demandas da região. “A Federação e o Sindicato trabalham juntos para contribuir com a gestão pública. Este programa é uma obra coletiva, a participação de todos é essencial”, pontua.

No encontro foi criado um Conselho, que já tem sua primeira reunião marcada para o dia 04 de outubro, em Linhares, para serem definidas as próximas etapas do Plano Regional, a fim de construir estratégias especificas que apontem os melhores projetos de desenvolvimento da microrregião do Rio Doce.

Sobre o Plano de Desenvolvimento Regional

O Plano de Desenvolvimento Regional, busca meios alternativos para acelerar o desenvolvimento em todo o Estado, buscando potencializar os arranjos produtivos existentes e gerar novas oportunidades.

Por meio do plano, estão sendo criados nove conselhos regionais de desenvolvimento, para o atendimento de nove microrregiões capixabas: central serrana, sudoeste serrana, litoral sul, central sul, Caparaó, Rio Doce, centro oeste, nordeste e noroeste.

O objetivo dos conselhos regionais é criar um ambiente de articulação, integração de interesses das microrregiões, a partir das vocações, desafios e oportunidades identificadas para cada área, buscando o desenvolvimento regional integrado de forma equilibrada e sustentável.


Iá, Comunicação!