Exposul Rural prepara novidades para a edição 2018

29/01/2018

Os preparativos para a segunda edição da Exposul Rural já estão a todo vapor. A feira será realizada de 11 a 15 de abril, no Parque de Exposições “Carlos Caiado Barbosa”, em Cachoeiro de Itapemirim. Uma das novidades que deve atrair a atenção do público este ano é a Área de Demonstração Agrícola, onde técnicas de plantio poderão ser vistas na prática em um novo espaço já preparado por parceiros do evento. O local abrigará diversos canteiros, cujo desenvolvimento da plantação poderá ser acompanhado até o dia da feira.

Na manhã desta quinta-feira (25), equipes da Fertilizantes Heringer realizaram a segunda parte do plantio, nos canteiros de capim. O milho havia sido plantado pela Natufert no início do mês, as plantas já estão bem desenvolvidas. “Nós estamos utilizando um fertilizante organomineral, semente de milho voltada para silagem e quatro tratamentos diferentes, com e sem condicionar de solo. Durante o evento vamos avaliar a produtividade do fertilizante, que promove um crescimento maior do que o proporcionado pelos convencionais”, explicou o Engenheiro Agrônomo, Rodolfo Seraphim Réboli.

Já nos canteiros de capim, segundo Humberto Luiz Wernersbach Filho, Supervisor de Pesquisa da Heringer, o objetivo é demonstrar que a tecnologia aplicada ao setor agrícola pode beneficiar diretamente a preservação do meio ambiente. “Com a nova tecnologia de adubação de pastagens, voltada para a intensificação do plantio, conseguimos uma maior eficiência no uso do solo, garantindo que seja possível reservar áreas de preservação ambiental, mantendo a produtividade das fazendas, gerando renda ao produtor”, disse.

Tanto o milho quanto o capim da Área Demonstrativa são voltados para a alimentação animal que, segundo o médico veterinário Cleiton Castro, gerente do Parque de Exposições, representa cerca de 80 porcento do custo de produção nas propriedades de gado leiteiro. "Produzir volumosos de boa qualidade e alta rentabilidade é fundamental para o sucesso do empreendimento rural", afirma.

Já nos canteiros de capim, segundo Humberto Luiz Wernersbach Filho, Supervisor de Pesquisa da Heringer, o objetivo é demonstrar que a tecnologia aplicada ao setor agrícola pode beneficiar diretamente a preservação do meio ambiente. “Com a nova tecnologia de adubação de pastagens, voltada para a intensificação do plantio, conseguimos uma maior eficiência no uso do solo, garantindo que seja possível reservar áreas de preservação ambiental, mantendo a produtividade das fazendas, gerando renda ao produtor”, disse.

Tanto o milho quanto o capim da Área Demonstrativa são voltados para a alimentação animal que, segundo o médico veterinário Cleiton Castro, gerente do Parque de Exposições, representa cerca de 80 porcento do custo de produção nas propriedades de gado leiteiro. "Produzir volumosos de boa qualidade e alta rentabilidade é fundamental para o sucesso do empreendimento rural", afirma.

Fonte: Safra ES